ACAFE ! MUITO OBRIGADO

CARTA DE ENCERRAMENTO DA GESTÃO 2019-2020 –  SISTEMA ACAFE

Meus colegas,

Permitam-me agradecer a cada um dos os Reitores que compõem o Sistema ACAFE pela oportunidade que me deram de estar neste período, que pode até ter sido curto, mas com certeza tão intenso, a frente da nossa querida ACAFE.
Como vice-presidente, me coube em 04 de abril de 2019 a incumbência de responder pelo Sistema, com muitos desafios e condições adversas, nunca antes enfrentadas. A disponibilidade e compreensão de todos foi o grande diferencial.
Em um momento crítico da Educação Superior Brasileira, em que a Pandemia mudou as universidades, suas salas de aula, e até a vida de todos, consolidando uma série de modificações no modelo de atuação que tínhamos até que esta nova condição se estabelecesse. A compreensão e a parceria de cada Reitor foi fundamental para seguirmos com o que devemos em muito nos orgulhar – a continuidade das aulas de forma Remota e o término dos semestres, mostrando o quanto o modelo comunitário é diferenciado, para todo o Brasil.
Preciso com muita gratidão agradecer ao Paulo Ivo e ao Adriano, pela intensidade e companheirismo nas ações realizadas, pois na verdade foram eles que realizaram a maioria das ações que serão mais a frente apresentadas, fizeram acontecer, com muita responsabilidade, empenho e dedicação. A toda a equipe da Acafe, todos os colaboradores, jamais declinaram de qualquer desafio ou sugestão, merecem meu máximo reconhecimento.
Quero ressaltar inicialmente o que penso ser o grande diferencial desta gestão, que foi sempre ter buscado a unidade da ACAFE nunca pensando nenhum ato que fosse em detrimento das Associadas, isso é algo que muito me orgulha e que tenho certeza que é um marco desta curta gestão.
Todas as iniciativas neste período se pautaram no intuito de prover mais organização ao sistema, ampliação da importância e relacionamento com os stakeholders da educação, e a constituição de muitos projetos futuros.
Gostaria de apontar algumas ações que exigiram o máximo esforço e quero crer que deixarão um legado para o futuro do nosso sistema:
Atuação da Acafe no PACTO pela Inovação;
Apoio ao projeto da Plataforma de Inovação da ACAFE (organizado e gestionado pelo Adriano);
Estruturação dos Programas de Internacionalização da ACAFE/Fortalecimento da Câmara de Internacionalização;
Atividade política de Articulação junto ao Senador Jorginho Mello e a Frente Parlamentar em defesa das Comunitárias;
Atuação no apoio aos diversos PLs que beneficiarão as Comunitárias (como o PL 5536, e o PL 4021);
Mudança do Estatuto da ACAFE (ressaltando-se ser a primeira mudança desde sua Fundação);
Abertura para representação das ICES no Fórum sobre o COVID-19 na Assembleia Legislativa;
Apresentação ao Governo de SC de um Plano de Capacitação de Professores pelo Sistema ACAFE;
Aproximação com a FAPESC e apoio na definição de diversos Editais (muitos já publicados), com foco na realidade das nossas ICES;
Entrega dos Planos de Biossegurança para enfrentamento da Pandemia pelas ICES à Secretaria de Saúde/SC realizado por cada um dos Reitores e suas Instituições;
Envolvimento da ACAFE nos encaminhamentos do FII e FIDC (junto a ABRUC);
Convênios com diversas organizações, dentre elas (CASAN, OUI, mais recentemente tratativas com o CREA);
Início de atividades de Compras conjuntas das ICES com o comung;
Parceria com o Governo de SC em relação ao UNIEDU (fato inédito e importantíssimo para sustentabilidade de nossas ICES);
Consolidação do projeto de aproximação da ACAFE com a Assembleia (e formação da Frente Parlamentar na Assembleia Legislativa / barrando ações de mudanças do Uniedu tão corriqueiras no passado);
ACAFE Day – Evento de muito sucesso na construção de uma compreensão e apoio dos organismos do governo federal ligados à educação;
SUA ACAFE – Projeto desenvolvido com muita resistência, e que depois foi utilizado como alternativa durante a Pandemia, mostrando o acerto do encaminhamento;
Vestibular de Medicina presencial durante a Pandemia (difícil decisão);
Projeto EAD Acafe (Em desenvolvimento, projeto que pode colocar nossas ICES como players para competir no mercado de EaD);
Plano de Recuperação das Comunitárias – Projeto em andamento para ser entregue ao Ministro Guedes;
Conversa com o Vice-Presidente da República Mourão para os encaminhamentos relativos ao financiamento estudantil;
Enfrentamento da Pandemia e apoio às ICES, em especial na questão de descontos de mensalidade (MPSC, Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados, etc);
Aproximação com o Governador (jantar, reuniões na Casa da Agronômica, etc);
Disponibilização dos Espaços Físicos da ACAFE com pouco uso, para venda/locação (ainda sem sucesso até o momento);
Apoio às ICES que lançaram cursos de Medicina, junto ao MEC (migração);
Protagonismo na estruturação do Fórum de Presidentes de Associações do CRUB;
Desenvolvimento do Planejamento Estratégico da ACAFE (em andamento);
Livro marcando a trajetória da ACAFE e suas associadas;
Comemoração dos 45 anos da ACAFE;
Realização do VII FIEPE (com o empenho e dedicação da nossa Unifebe e equipe Acafe);
Webinar ACAFE em debate, com Presidente do CNE Prof. Luiz Roberto Curi, Prof. Gilberto Garcia e Luciano Marcelino (iniciando as atividades de sensibilização do Planejamento Estratégico);
Organização do Projeto EMBRAPII junto com a estratégia dos Centros de Inovação de SC;
Desafio enfrentado na recuperação da confiança entre as ICES do Sistema (algumas formalizando já parcerias em atuação no EaD);
Participação e apresentação da ACAFE para a Frente dos Prefeitos de Santa Catarina;
Audiência Pública em defesa das Instituições Comunitárias no Congresso Nacional,

Gostaria de ter feito mais, embora sabendo que nenhuma gestão consegue realizar tudo o que desejava no princípio, por vários motivos que não me cabe elencá-los e muitos que são óbvios por este crítico momento que vive a humanidade. Este ano de 2020 nos mostrou que muitas das urgências foram substituídas por situações possíveis, e que muitas vitórias foram construídas com a atuação em ASSOCIAÇÃO e colaboração. Ninguém será vencedor se estiver sozinho. A ACAFE é uma Associação e todos são responsáveis por ela.
Espero não ter decepcionado nenhum de vocês, e peço que aos que vierem depois, cuidem desta preciosa organização que é um exemplo e modelo para o país.
Meus colegas reitores, está em vossas mãos o futuro das Instituições e desta Associação. Permitam vida longa ao Sistema Acafe.

Contem sempre comigo na senda do bem! A todos saúde, força e união!!!
Muito Obrigado a cada um de vocês e um 2021 melhor para todos nós.

Florianópolis, 04 de dezembro de 2020.

Prof. Dr. Claudio Jacoski
Presidente ACAFE

Vem aí muitas novidades na Uno para 2021

Universidade passa por reformulação a partir de 2021 e foca em uma formação por experiências para promover mais prática profissional e contato com a comunidade. 

Há anos acompanhamos mudanças constantes na área da educação em nosso país, mas nada comparado ao que vivemos em 2020. A pandemia modificou o ensino e inseriu as tecnologias de vez na rotina de professores e estudantes. Mesmo que esse cenário viesse se desenhando, junto às novas metodologias em sala de aula, a verdade é que tivemos que nos adaptar de uma hora para a outra. Aliás, um exemplo que as Instituições Comunitárias ofereceram ao país, pois conseguiram, durante este momento, ofertar as aulas de forma remota. Agora, mesmo que a rotina das aulas presenciais volte por completo, sabemos que essas mudanças vieram para ficar. 

A Unochapecó, seguindo sua característica de vanguarda, investiu em novas tecnologias para esse novo momento (produzimos aulas presenciais e remotas acontecendo de forma síncrona, e também gravadas) e prepara, a partir de 2021, mudanças disruptivas, que trarão as experiências ainda mais em evidência. A novidade também fica por conta de um projeto inovador que promete dar uma nova cara para a nossa Instituição, que é o Colégio Unochapecó. Nossa já consolidada Universidade, que completou seu cinquentenário este ano, contará com uma escola do ensino médio, uma proposta diferenciada para que os jovens se insiram neste novo cenário educacional o quanto antes em um projeto integrador alinhado com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

Uma formação baseada em experiências trará um grande diferencial ao futuro egresso da nossa Universidade. Ou seja, o contato desde seu primeiro semestre com a prática, solucionando problemas reais da comunidade, vai compor um conjunto de atividades que tornarão os nossos estudantes ainda mais preparados para o mundo profissional. Sem contar a parte humana e de relacionamento interpessoal, dotando-os de importante componente para o profissional do futuro. Assim, nossos jovens estarão mais engajados com as reais necessidades do meio profissional em que estarão inseridos, além de termos realizado a curricularização de toda nossa extensão, aproximando nossa Universidade ainda mais da comunidade.

Portanto, a partir de 2021, todos os cursos da Unochapecó iniciam um novo modelo de ensino, que tem como elemento estruturante de formação o que se chamou de ABEx – Aprendizagem Baseada em Experiências. São componentes curriculares com abordagens pedagógicas ativas, que visam ocasionar justamente essas experiências, para desenvolver competências pessoais, interpessoais, sociais, profissionais e específicas nos diferentes cursos de graduação, que irão fornecer um contato com situações-problema advindas da comunidade e da realidade do mercado de trabalho. Resultado desta metodologia, os antigos TCCs poderão ser reconfigurados e transformados em TCC/Startups, gerando negócios, soluções e produtos que venham impulsionar a economia da nossa região e do país. 

Outra mudança significativa diz respeito à modificação do regime de créditos para a semestralidade, ou seja, os estudantes passam a atuar em períodos semestrais e não mais com créditos por disciplinas. Esta mudança traz consigo outra alteração, na qual a Universidade passa a ter um preço fixo nas mensalidades de curso, valores que até então variavam de acordo com o número de créditos cursado pelo estudante. Temos certeza que, assim, os valores dos cursos caberão no bolso do nosso estudante. 

O Colégio Unochapecó entra neste mesmo viés de formação de jovens protagonistas. Haverá uma integração com esta metodologia aplicada na graduação, utilizando os itinerários formativos para oferecer experiências em áreas técnicas do conhecimento.

O primeiro ano do ensino médio será dividido em duas partes. Primeiro, serão 800 horas de conhecimentos da BNCC, que serão compostas pelas áreas de Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas. Depois, serão 200 horas de unidades temáticas relativas aos grupos de itinerários formativos, que são formações técnicas específicas que os alunos poderão optar a partir do segundo ano do ensino médio.

Nesse primeiro momento, a Unochapecó estará oportunizando três possibilidades de itinerários aos nossos estudantes: formação técnica em Comunicação Visual; curso de qualificação técnica em Negócios, Finanças e Empreendedorismo; e aprofundamento da área do conhecimento em Saúde e Meio Ambiente. Estes itinerários estarão apoiados por uma sensacional estrutura de laboratórios, salas interativas, e um ambiente de produção do conhecimento que são características da Unochapecó. 

A metodologia de trabalho do Colégio Unochapecó terá como foco o protagonismo dos alunos na condução do seu processo de formação, o estímulo à construção dos seus projetos de vida, o desenvolvimento da atitude empreendedora e da cultura da inovação.

Enfim, pode-se dizer que, após completar seus 50 anos, a Unochapecó entra em uma nova fase da sua história, sempre pensando no futuro e na transformação da sociedade a partir do conhecimento.  Essa pandemia veio para nos mostrar ainda mais o quanto é necessário nos reinventarmos. Nossa forma de ensinar será flexibilizada, nosso calendário será dinâmico, pois pretende-se enfrentar com alternativas qualquer dificuldade que nosso estudante possa ter, para que ele realize seu sonho de cursar o ensino superior. 

Cientes de nosso comprometimento com o desenvolvimento regional, eis que vamos viver uma incrível mudança, que nos dará mais condições de fortalecer a formação de nossos jovens, por isso mesmo, fizemos uma alteração de todos os projetos pedagógicos de nossos cursos, atualizando-os, remodelando-os e oferecendo uma educação inovadora. Mais do que isso, compreendendo o quanto a Universidade tem um papel fundamental na transformação cidadã, profissional e comunitária para todos os nossos jovens. Nós queremos nos aproximar ainda mais da sociedade e garantir que, atentos ao que tem de melhor para o futuro de todos, dá para afirmar que uma nova Unochapecó está sendo entregue para o pós-cinquentenário. Vem muita coisa boa por aí…!

 

Expectativas educacionais para o futuro de Chapecó conduzem ao fortalecimento do desenvolvimento da Ciência e Tecnologia

Chapecó 103 anos

Expectativas educacionais para o futuro de Chapecó conduzem ao fortalecimento do desenvolvimento da Ciência e Tecnologia
Claudio Alcides Jacoski
Reitor Unochapecó / Presidente ACAFE

Quantos acertos teve Chapecó se olharmos para o passado. Poucas cidades chegam nesta idade com a condição que é oferecida aos seus munícipes. E o futuro será como? Esta é uma pergunta importante a todos que escolheram este lugar para sua família viver. O que se espera é que possamos ampliar as condições de planejamento de nosso município para o futuro, e focarmos em ações estruturantes para promover o bem-estar de todos.
O problema é que a educação brasileira neste período viveu um de seus momentos mais críticos da história. Falta planejar o futuro educacional no país, ou seja, devemos imediatamente discutir uma reforma na educação para o bem das próximas gerações.
Há algum tempo, um projeto chamado Chapecó 2030 (em 2012) foi desenvolvido pela “Sociedade Amigos de Chapecó”, trazendo expectativas em várias áreas do conhecimento, inclusive para a educação. A expectativa era a construção de uma força nesta área para nossa cidade e região. Será que já é o momento (passados oito anos) para uma reavaliação? Fica aqui a dica.
Bem, mas neste contexto, é importante avaliar que a Educação Básica em nossa cidade e região é destaque em relação ao que temos no país. A Unochapecó nos representa como uma das melhores Instituições do Brasil, estando junto com 5% das Instituições do país que tem a nota máxima do Ministério da Educação (MEC). Mas, e a partir daqui, o que se deseja no futuro?
Já temos ouvido muito que o pós-pandemia trará uma série de modificações, e isso já é consenso, pois o uso de ferramentas tecnológicas será incorporada pela experiência que tanto docentes como discentes tiveram neste período, entendendo as potencialidades desta condição.
Nossa Unochapecó está se preparando para ser um agente ativo neste processo, pois apresentará uma reformulação geral em seu modelo acadêmico, incorporando a ABEX – Aprendizagem Baseada em Experiência, que trará, em todos os períodos e em todos os cursos, uma aproximação dos estudantes com sua profissão e com a resolução de problemas reais da sociedade. Será um modelo inédito no Brasil, e contemplará aquilo que se discute como necessário, ou seja, uma evolução no modo de aprendizagem dos nossos estudantes, com foco nas competências e habilidades dos futuros profissionais.
Também nossa Unochapecó apresentará o projeto do Colégio da Unochapecó, um planejamento de Escola de Ensino Médio revolucionário, apoiado na BNCC (Base Nacional Comum Curricular), e que também oferecerá o modelo ABEX aos alunos, preparando de forma singular esses jovens para serem agentes ativos na sociedade e transformadores da realidade regional.
Associado a este conjunto, eis que o Parque Científico e Tecnológico Chapecó@ finalmente vai ser inaugurado, oferecendo uma organização ainda maior do Ecossistema de Inovação da nossa cidade e região.
Agora que o município chega a 103 anos, precisa focar com mais intensidade no desenvolvimento da região pela educação, ciência e tecnologia. Com as bases em políticas públicas claras com este foco, poderemos fortalecer nossas indústrias, organizações e setores, consequentemente aos que escolheram Chapecó para viver. Precisamos de um conjunto de políticas de ciência e tecnologia para nossa comunidade, se quisermos ser um município pujante para as próximas décadas.

Comemoração do Cinquentenário da Unochapecó – Em 03/07/2020

Há exatos 18.262 dias, alguns líderes da comunidade regional se reuniam para assinar a ata de Constituição da Fundação Universitária de Desenvolvimento do Oeste, e dar início a uma das mais exuberantes histórias de desenvolvimento de uma região, pelo viés da educação, associativismo e cooperativismo que tanto nos marcam.
Aquele documento, assim dizia:
“Em data de 04 de julho de 1970, às 10 (dez) horas, nas dependências do Clube Recreativo Chapecoense, sito a rua Marechal Bormann, nesta cidade de Chapecó (SC), por convocação do coordenador Plínio Arlindo de Nês e assessor Vinício Tortatto, reuniram-se em assembleia os municípios de Abelardo Luz, Águas de Chapecó, Anchieta, Caibi, Campo-Erê, Caxambu do Sul, Coronel Freitas, Chapecó, Cunha Porã, Descanso, Dionísio Cerqueira, Faxinal dos Guedes, Galvão, Guaraciaba, Guarujá do Sul, Itapiranga, Mondaí, Maravilha, Modelo, Nova Erechim, Palma Sola, Palmitos, Pinhalzinho, Quilombo, Romelândia, São Carlos, São Domingos, São José do Cedro, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Saudades, Vargeão, Xanxerê, Xaxim, Itá e Seara, para constituírem a “Fundação Universitária de Desenvolvimento do Oeste. Onde assumiu como primeiro presidente o Sr. Plínio Arlindo de Nes. O prefeito municipal de Chapecó Sr. João Destri convidou a todos para se deslocarem ao largo da prefeitura na praça Coronel Bertaso para ouvirem os discursos alusivos a este grande acontecimento”.
Ficava ali registrado o nascimento de um dos mais importantes instrumentos de desenvolvimento da nossa região. Realmente um grande legado, deixado por líderes para ser lapidado e cuidado por todos que os sucederam.

Se passaram 50 anos, muito se fez, e daqueles momentos iniciais, restaram recordações extraordinárias que só podem ser contadas em partes, e por aqueles que as viveram. Fatos característicos da época como o funcionamento junto ao Seminário Diocesano, no atual bairro Seminário em Chapecó em que os professores deslocavam-se de outras cidades como Porto Alegre, Curitiba para vir dar aulas na primeira experiência de Educação Superior da região. Depois veio São Lourenço do Oeste com realidades daquele momento, com as aulas acontecendo no colégio até a construção da sede própria, onde estamos até hoje.
Em Chapecó, a vinda para o bairro Efapi, ainda na década de 70, com a doação da área que era anteriormente destinada para construção de um Hospital Psiquiátrico, obra que não fora concluída, estando abandonada e que tenho ainda recordações de minha infância, dava início a um processo de desenvolvimento do próprio bairro da Efapi, de Chapecó e toda a região. O primeiro curso – Pedagogia, iniciou as aulas em 21 de fevereiro de 1972, tendo como aluno o próprio presidente da Fundação, Sr. Plínio Arlindo de Nes.
A persistência a levou para transformar-se no CES Fundeste – Centro de Ensino Superior, já apontava para a estruturação daquela Faculdade almejando no futuro um projeto de Universidade. E para que isso pudesse acontecer, eis que em 14 de agosto de 1996 a Fundeste unida com outras Fundações Educacionais da região, (além de Chapecó, Joaçaba, São Miguel do Oeste, Videira, Xanxerê) foi autorizada para constituir o projeto de Universidade do Oeste de Santa Catarina.
O sonho de uma Universidade própria seguiu e em 27 de agosto de 2002, com o consentimento do Conselho Estadual de Educação se chegou o tão esperado momento de constituir a nossa Universidade, a Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ.

Nossa Instituição que tem como missão: “Produzir e difundir conhecimento, contribuindo com o desenvolvimento regional sustentável e a formação profissional cidadã.”
Vem constituindo-se com passos firmes para atingir sua visão de “Ser referência como universidade comunitária, democrática, inovadora, empreendedora e internacionalizada, reconhecida pela sua qualidade acadêmica no âmbito do ensino, da pesquisa e da extensão, produzindo soluções transformadoras com a sociedade”.
Nossos valores são pautados na ética, na transparência, equidade, prestação de contas à sociedade, conformidade, respeito à diversidade cultural, pluralidade e integridade.
Com estes valores, atingimos números incríveis:
Mais de 38.000 egressos formados;
Mais de 750 colaboradores entre técnicos e docentes;
Atualmente estudam cerca de 7.500 estudantes na Instituição, destes cerca de 300 fazem Mestrado ou Doutorado;
São 46 cursos de graduação presencial e 11 cursos de Graduação em EaD;
Já chegamos a 03 cursos de doutorado;
Mais de 400 projetos de pesquisa estão em andamento;
Nossa extensão atinge números incríveis com nossa atuação na comunidade, atingindo algo em torno de 100 mil pessoas direta e indiretamente nas mais diversas áreas e com estruturas como o ambulatório médico, clínica de odontologia, nutrição, fisioterapia, com o Centro de Atendimento à Comunidade, liderado pelo Escritório Sócio-Jurídico e a clínica de psicologia, nossa premiada Editora Argos, nosso destacado apoio ao Esporte (mais de 120 atletas bolsistas), nossa cultura valorizada pela Orquestra da Unochapecó, o Coro Universitário, o Grupo de Teatro GTEU e o Grupo de dança essência, projeto Literatório, e tantos outros que levaria muito tempo para nominá-los todos neste momento.
Produzimos o nascimento de diversas startups, tendo na nossa Inctech mais de 40 histórias de sucesso, além de inúmeras empresas nascidas junto aos nossos cursos;
Atualmente já chegamos a mais de 200 estudantes que realizaram atividades de intercâmbio internacional, temos relações formalizadas com mais de 40 Instituições de 11 países;
Nossa propriedade, não somente no Campus Chapecó e São Lourenço, já atinge mais de 420 mil metros quadrados, mais de 70 mil metros quadrados de obra construída;
A grande maioria de nossos cursos de graduação foram avaliados com nota máxima pelo MEC, nos dando a nota 5 como instituição, e nos diferenciando dentro de um seleto grupo de 5% das Instituições brasileiras nesta condição.
Ou seja, números que orgulham nossa Instituição, a região, o Estado Catarinense e o modelo comunitário brasileiro.
Atualmente os desafios se avolumam com políticas públicas que nem sempre se harmonizam com o espectro de universidades comunitárias, mesmo com nossa conquista recente de uma Lei específica para as Comunitárias e a presença deste modelo junto à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira, a falta de um plano e uma reorganização da Educação Superior a partir de uma Reforma Universitária, já é premente no nosso país.

Estamos atentos para além de uma formação de qualidade que é nossa marca, atuarmos na produção de ciência, tecnologia e inovação, na sustentabilidade, na construção de projetos inovadores que ganham força e vigor. Resultado disso, são os projetos de revisão de nossos cursos de graduação, o avanço do EaD, além da constituição da Rede de Inovação, a produção dos nossos mestrados e doutorados e do início das operações do Parque Científico e Tecnológico Chapecó@, marcado para este ano. Esse último, em especial, será uma peça fundamental neste novo momento em que a Universidade consolidará seu caráter empreendedor e inovador.

Esta caminhada relata um posicionamento de vanguarda que é característico da nossa Instituição. Outros grandes projetos marcam uma nova fase pós cinquentenário: Estamos projetando o Colégio de ensino médio da Unochapecó, muito diferenciado e com características que utilizarão uma nova metodologia que produzimos em consonância à evolução da educação superior. A Aprendizagem Baseada em Experiência, que a chamamos de ABEX, metodologia que também será utilizada nos projetos pedagógicos de todos nossos cursos de graduação presencial que iniciarão em 2021. Estamos modificando toda nossa estrutura acadêmica, colocando a Unochapecó em um novo patamar de referência para a Educação Brasileira.

Seguimos estruturando o ensino, mas integrando-o com a pesquisa, a extensão e a inovação, moldando uma Universidade empreendedora, muito mais relacionada com o mundo do trabalho e das futuras profissões, colocando a Unochapecó em um cenário de internacionalização, fazendo com que seu projeto seja ainda maior, alcançando novos horizontes e desbravando projetos inovadores.
Que possamos nos lembrar deste momento que vivemos como mais um importante marco na história desta Instituição. Graças a todos que passaram e aos que por aqui estão, resultando no sucesso obtido. Hoje podemos dizer que o projeto – Fundeste e Unochapecó entrelaçam-se com a história de sucesso de nosso Estado, região e de muitas famílias, profissionais, empresas e líderes que por aqui passaram.
Parabéns a todos que já fizeram parte desta história, nossa comunidade, e em especial aos docentes, aos técnicos administrativos e todos os estudantes.
Sucesso, conquistas e vida longa à Fundeste e a nossa querida Unochapecó.

Discurso CONSUN 02/07/2020 – Homenagem ao Cinquentenário

É com muita alegria que vivemos este momento, na comemoração de mais um aniversário da nossa Instituição, e com júbilo nos reunimos virtualmente para celebrar o cinquentenário da Fundação Universitária de Desenvolvimento do Oeste – FUNDESTE e por consequência da Universidade Comunitária da Região de Chapecó – nossa Unochapecó.
Uma Instituição que foi constituída com princípios associativos, que permite se construir com a participação e envolvimento de todos, que jamais se furtam em colaborar com os avanços indispensáveis para nossa instituição e por consequência para nossa comunidade. Nossas decisões sempre colegiadas, envolvem toda a comunidade acadêmica e regional, pois são os Conselhos Superiores que tem se portado como grandes apoiadores das determinações mais difíceis que temos enfrentado. Não é demais considerá-los como o suporte e balizador para a gestão, principalmente nos momentos mais difíceis. Portanto, nossos colegiados são lembrados neste momento, assim como todas as organizações e instituições que tem oferecido seu apoio em parcerias e projetos que tenham o fim de impulsionar o desenvolvimento de nossa região.
Gostaria de lembrar que somos privilegiados, penso que cada um de nós o é, pois estamos vivendo um momento único, escolhidos pela nossa comunidade acadêmica para representá-los neste universo de mais de 8 mil pessoas, eis que por conta de coincidências ou simplesmente encontro de oportunidades que a vida nos dá, podemos estar juntos, e comemorar o cinquentenário de nossa querida Unochapecó.
Muito tempo se passou. Quantas foram as dificuldades enfrentadas, os desafios vencidos, os projetos executados, as ideias transformadas em realidade, e o mais importante, quantos sonhos realizados. Tenho a certeza que ficou para cada um dos mais de 38 mil egressos de nossa Universidade a sensação de gratidão, pela experiência de conquistas obtidas neste local, e principalmente pelos avanços como ser humano e cidadão, e muito também pela qualificação profissional obtida.
Gostaria de deixar registrada, a lembrança de todos aqueles que passaram por aqui, que enfrentaram as adversidades que sempre se colocaram para nosso modelo de Universidade, e nos trouxeram até aqui. Foi com muito esforço e lutas diárias na defesa da Educação Superior da nossa região que esta instituição simboliza. Lembro que algumas das nossas principais características são o pioneirismo e a vanguarda.
Nossas comunitárias no que pese representarem um modelo muito aderente às necessidades do país, lutam diariamente e incansavelmente para serem compreendidas e respeitadas.
Tivemos importantes avanços a serem lembrados, como o da Constituição de 1988, que em seu artigo 242, ofereceu as condições necessárias para nossa atuação tendo a possibilidade de cobrança de mensalidades, mesmo sendo criadas por lei pública municipal, senão vejamos: o art. 242 apresenta (Constituição Federal do Brasil, 1988):
Art. 242.O princípio do art. 206, IV, não se aplica às instituições educacionais oficiais criadas por lei estadual ou municipal e existentes na data da promulgação desta Constituição, que não sejam total ou preponderantemente mantidas com recursos públicos.
Este artigo permitiu que pudéssemos atuar evitando-se a condição específica do inciso IV do art. 206, não se aplicasse, pois este artigo aponta:
“IV – gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais;”
Esta prerrogativa dada pela Constituição de 1988, apenas nos assegurou a possibilidade de existência, e a obrigatoriedade de busca da sustentabilidade. A dificuldade do reconhecimento como Instituições comunitárias sempre nos acompanhou, uma vez que frequentemente ou éramos compreendidos como privadas, e em outros como públicas (geralmente ao contrário de nossas demandas e interesses, principalmente junto a órgãos públicos), onde temos diversos exemplos que ilustram esta condição.
Apenas em 2013, com a Lei 12.881/13 (Lei das Comunitárias), é que se conseguiu formalizar a existência de um terceiro modelo no país, além do ensino público ou privado. A norma considera comunitária a instituição que cumpre alguns requisitos, como constituição sob a forma de associação ou fundação, atuação sem fins lucrativos e patrimônio próprio. Esta lei ficou conhecida como Lei das Comunitárias (como já dito) e foi fruto da atuação conjunta de entidades como a ABRUC (Associação Brasileira de Universidades Comunitárias), da ACAFE (Associação Catarinense de Fundações Educacionais) e o Comung (Associação das Comunitárias Gaúchas), dentre outras.
Mais recentemente, nova legislação veio avançar, e introduziu o modelo comunitário na LDB de 1996.
A lei 13.868 de 2019, alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, (LDB) – Lei 9.394/1996, incluindo as universidades comunitárias entre os modelos das instituições de ensino públicas e privadas, já previstas na legislação. Esta lei também torna as instituições comunitárias parte do sistema federal de ensino.
Estas duas legislações citadas, tiveram como propositor o Senador Jorginho Melo (SC), que preside atualmente a Frente Parlamentar em Defesa das Instituições Comunitárias, no congresso nacional.
Nossa Unochapecó atualmente responde pela presidência da ACAFE e tem empenhado-se em desenvolver enfrentamentos como os citados acima, e atualmente de forma mais canalizada na busca de novos formatos de financiamento para a Educação Superior, tema tão recorrente para nosso modelo. Nossa presença nacional hoje se dá na diretoria da Abruc (Associação Brasileira das Universidades Comunitárias) e também no CRUB (Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras), tornando presente a produção de soluções com foco na nossa realidade e necessidade, para o bem da Educação de todo o país.
Ainda temos muito que desenvolver no âmbito das políticas públicas educacionais, ainda mais neste momento em que somos uma Instituição que orgulha-se de ter uma nota máxima do MEC, a colocando entre um seleto grupo as 5% melhores Instituições brasileiras. Ocupar espaços para ser uma instituição presente e atuante se faz imprescindível.
Crescemos muito nestes cinquenta anos, e nos orgulhamos de ter transformado nossa região. Além dos mais de 38 mil profissionais qualificados, deixamos um rastro de desenvolvimento, que atingiu primeiramente a região, e depois todo o mercado de trabalho brasileiro, ajudando nossa região e país, tendo hoje muitos dos profissionais atuando também fora no nosso Brasil.
Seguimos em frente, pois estamos preparando um novo momento de desenvolvimento da nossa Unochapecó, alterando nossos projetos pedagógicos a serem oferecidos em 2021 e introduzindo o que estamos chamando de ABEX – Aprendizagem Baseada em Experiência, que revolucionará a forma de ensino a ser ofertado por nossa Instituição. Nossos estudantes terão uma proximidade ainda maior com sua profissão desde o início da sua vida universitária, e terão oportunidade de serem agentes ativos no processo de desenvolvimento de nossa região. A ABEX servirá para associarmos novas metodologias inovadoras, focadas em competências e habilidades dos futuros profissionais que formaremos. Nosso projeto do Colégio da Unochapecó está em desenvolvimento e também será inovador, com uso da ABEX e de uma formação associada à nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), oferecendo na Unochapecó a parceria com outros colégios para oferecimento dos itinerários formativos.
Seguimos estruturando o ensino, mas integrando-o com a pesquisa, a extensão e a inovação, colocando a Unochapecó em um cenário de internacionalização, fazendo com que seu projeto seja ainda maior, alcançando novos patamares e desbravando com seus projetos de vanguarda caminhos profícuos, para o bem e a evolução de toda a sociedade.
Enfim, uma caminhada que segue, olhando para a história de cinquenta anos fica um sentimento de dever cumprido, porém olhando para o futuro, fica o compromisso de ainda mais, continuarmos a construir o desenvolvimento regional, pela ciência, o conhecimento, a tecnologia e a inovação.
Parabéns Unochapecó, Parabéns FUNDESTE, orgulho de todo o Estado de Santa Catarina e do modelo comunitário do país.